Coalizão Brasil participa da Climate Week NYC com debate sobre iniciativas em rede

Foco do evento foi como unir a diversidade de opiniões em torno de consensos em prol da conservação da Amazônia e do enfrentamento da mudança climática

b60 texto3

                                                       Foto: Divulgação
 
A Coalizão Brasil promoveu o debate Redes pelo clima: iniciativas da sociedade civil e do setor privado na agenda da sustentabilidade, na Climate Week NYC 2021, no dia 22 de setembro. O evento discutiu a importância do diálogo entre sociedade civil e setor privado para alcançar os melhores resultados nessa agenda.

Participaram do debate Marcelo Furtado, membro do Grupo Estratégico da Coalizão, e Roberto Waack, membro fundador da Coalizão e integrante da iniciativa Uma Concertação pela Amazônia, além de Florian Reber, da 1t.org, Rebeca Lima, da Alliance For Climate Action (ACA), Daniela Mariuzzo, do IDH Brazil, e Felipe Carazo, da FACT Dialogue. A moderação foi de Fabíola Zerbini, diretora regional na TFA Latin America.

“Coalizões são, em geral, maiores do que a soma de suas partes. São efetivas e causam impacto", disse Marcelo Furtado a respeito do trabalho desenvolvido por coalizões que unem diversos setores, como a própria Coalizão Brasil.

Diante do desafio de conciliar diferentes pontos de vista em redes em prol de um objetivo único como a conservação da Amazônia, Waack citou que a complexidade e multiplicidade do bioma deve ser levada em conta. “A atual polarização política que vivemos no Brasil deve ser enfrentada com maturidade para o bem do bioma”, disse. Além disso, enfatizou que a região amazônica traz uma oportunidade enorme para colocar o Brasil no contexto geopolítico de forma positiva. "Envolver a sociedade nesse processo e encarar o desafio de trazer a Amazônia ao centro da perspectiva do Brasil no futuro são os desafios da Concertação", explicou. A iniciativa é formada por pessoas, instituições e empresas que buscam soluções para a conservação e o desenvolvimento sustentável desse território.

 

Termômetro para a COP

A Climate Week, organizada anualmente pelo Climate Group em conjunto com as Nações Unidas e em parceria com a COP 26 e a cidade de Nova York, tem o papel de acelerar o debate e avaliar o progresso das metas e iniciativas em relação ao clima antes da COP, que este ano acontecerá em Glasgow (Escócia), em novembro.

Os debatedores destacaram a importância de ampliar o acesso à informação para as populações mais atingidas pelas mudanças climáticas para promover a conversa sobre esse tema com outros atores interessados, como produtores rurais e instituições financeiras.

“O contexto que vivemos hoje demanda a construção de consenso. O desafio é ultrapassar a polarização, que dificulta o debate. Precisamos criar processos que permitam compreender a riqueza e a diversidade de opiniões", afirmou Felipe Carazo, da FACT Dialogue.

Sobre a participação da Coalizão Brasil na COP 26, Marcelo Furtado avalia que a visão dos grupos que compõem o movimento converge para garantir o sucesso do Acordo de Paris, um dos principais objetivos para os quais a Coalizão foi criada, assim como o combate ao desmatamento. “Esses são os pontos principais que nos guiam e sobre os quais há consenso entre os mais de 300 membros”, afirmou. "A Coalizão está constantemente aprendendo e debatendo. O nível de confiança entre as organizações que a compõem está aumentando conforme cresce a diversidade do grupo".

 

A Climate Week NYC 2021 aconteceu de 20 a 26 de setembro. O webinar com participação da Coalizão está disponível no YouTube.