Rachel Biderman e Marcello Brito são os novos facilitadores da Coalizão Brasil

 

 

A Coalizão Brasil anunciou, durante a Segunda Plenária de 2020, em 2 de dezembro, os nomes dos novos facilitadores do movimento: Rachel Biderman, vice-presidente sênior para as Américas da Conservação Internacional (CI), e Marcello Brito, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag).


Dessa forma, Brito continua na função que já havia assumido em março, no lugar de Luiz Cornacchioni, que era diretor-executivo da Abag. Birdeman assume a posição com a saída de André Guimarães, diretor-executivo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM).


Desde 2018, a Coalizão adota o modelo de cofacilitação, sempre com dois representantes de diferentes setores. O mandato dura dois anos. Brito seguirá na posição até o fim de 2021 e Biderman até dezembro de 2022.


O anúncio dos novos nomes foi feito por Marcelo Furtado, presidente do Conselho do WRI Brasil e ele próprio ex-facilitador da Coalizão. “Na facilitação da Coalizão, o mais importante é estimular o diálogo de maneira engajadora e com transparência. É garantir um espaço de respeito e confiança para conectar pessoas e organizações e cocriar soluções inovadoras para problemas complexos”, afirmou.


Rachel Biderman, que participa desde o início do movimento, disse que atuará com muita alegria e determinação. Para ela, “2021 virá com luz e brilho e a Coalizão Brasil será um ator importante no ano que se encerrará em um grande encontro em Glasgow, na Conferência do Clima, e poderemos mais uma vez mostrar a que a Coalizão veio”. E completou: “É uma honra poder estar ao lado de todos vocês e sonhar com um Brasil melhor, que sabemos que irá acontecer. Precisamos de uma economia em que todos os atores cresçam juntos”.


Marcello Brito agradeceu a André Guimarães pela parceria e elogiou sua capacidade de arregimentar pessoas e de colocá-las no mesmo plano. Em seguida, reforçou o que vê de principal força na Coalizão: “Quem diria, há 20 anos, que hoje teríamos 265 organizações sentadas juntas, com o mesmo objetivo, sonhando juntas? Eu não me canso de dizer que a Coalizão Brasil é hoje o maior exercício de cidadania no País”, afirmou. “O ano de 2021 será de enormes desafios e estou animado, porque também será um ano de enormes oportunidades.”


Por fim, André Guimarães agradeceu a todos e lembrou que o grande patrimônio da Coalizão é ser um espaço confiável e harmônico de diálogo. “Pode-se sair com qualquer resultado, mas o que não se pode perder é esse espaço de diálogo, que deve ser usado com exaustão, pois é em cima dele que vamos construir um país que dará orgulho a nossos filhos. Eu acredito profundamente neste País”, concluiu.


A Coordenação Executiva organizou uma homenagem a Guimarães com o mosaico de fotos abaixo, no qual diversas lideranças oferecem flores e brindes em agradecimento ao trabalho do ex-cofacilitador.

 

 

Para saber mais sobre como foi o momento de transição de facilitação, acesse o vídeo da Segunda Plenária de 2020 no canal do YouTube da Coalizão. Esse trecho começa aos 4’ 30”.