Grupo Estratégico estabelece diretrizes para 2020

texto 7 foto 1 b45

A primeira reunião de 2020 do Grupo Estratégico (GE) da Coalizão Brasil aconteceu no dia 19 de fevereiro, em São Paulo. O principal ponto na pauta foi a validação do plano de trabalho que, agora, será detalhado em objetivos e metas para o ano. Confira as diretrizes validadas:

  • Maior aproximação com o Congresso Nacional;
  • Continuidade do diálogo com os diversos setores do poder Executivo;
  • Prosseguimento das ações focadas na Amazônia (campanha Seja Legal com a Amazônia e iniciativa Amazônia Possível);
  • Promover um maior engajamento do setor privado;
  • Estabelecer uma agenda estratégica para atuação internacional da Coalizão Brasil;
  • Aumentar o potencial de comunicação da Coalizão.

Na ocasião, também foram propostos novos representantes para compor a governança da Coalizão, com o objetivo de fortalece-la e também de ampliar a representatividade do movimento entre os diversos setores participantes.

O grupo iniciou ainda a discussão sobre a mudança de facilitação, que acontecerá ao fim do primeiro semestre, uma vez que o mandato dos facilitadores tem prazo de 2 anos de duração. Um comitê criado no GE definirá como se dará esse processo.

A facilitação, atualmente, estava a cargo de André Guimarães, diretor-executivo do IPAM, e de Luiz Cornacchioni, direto-executivo da Associação Brasileira do Agronegócio. No entanto, Cornacchioni anunciou recentemente que está deixando a organização para iniciar um novo desafio profissional. Com isso, ele deixa também a facilitação da Coalizão Brasil, e Marcello Brito, presidente do Conselho Diretor da Abag, passa a ser o novo facilitador do movimento, ao lado de André Guimarães. Brito e Guimarães seguem no posto até maio de 2020 [saiba mais].

Os membros também realizaram uma atualização de funding para análise da saúde financeira do movimento.