Em eventos, Coalizão Brasil dialoga com diferentes públicos

b41 texto 4

Nas últimas semanas, a Coalizão Brasil participou de eventos de áreas diversas: de conversas com jovens lideranças do agronegócio a debates sobre finanças e sustentabilidade, o movimento dialogou com públicos diferentes, apresentando suas propostas e visão para o futuro. Veja os principais destaques:


Debate na Universidade de Princeton mostra como seria o mundo sem a Amazônia

b41 texto 4 foto 2

Alguns representantes da Coalizão participaram da Conferência Amazonian Leapfrog, promovido pela Brazil Lab Princeton University, dias 17 e 18 de outubro. Os facilitadores Luiz Cornacchioni, diretor executivo da Abag, e André Guimarães, diretor-executivo do IPAM, apresentaram a campanha Seja Legal com a Amazônia e a iniciativa Amazônia Possível.


Debate sobre a situação e o noticiário sobre a Amazônia

 

 

No dia 17 de outubro, Fernanda Macedo esteve presente nos Diálogos Envolverde - Um Olhar Sobre a Amazônia. A Envolverde convidou organizações e especialistas para discutir os problemas que estão acontecendo na Amazônia e as notícias – as verdadeiras e as fake news - que estão sendo veiculadas pelo mundo. Entre outros temas, Fernanda falou sobre a campanha “Seja Legal com a Amazônia”, da qual a Coalizão é uma das parceiras.

Também participaram desses diálogos Alexandre Mansur, coordenador da campanha “Seja Legal com a Amazônia”, Ricarda Wapichana, da etnia Wapichana de Roraima, Dal Marcondes, presidente do Instituto Envolverde e membro do Comitê do Fórum Amazônia Sustentável, e Reinaldo Canto, vice-presidente do instituto.


Finanças e sustentabilidade na América Latina e Caribe

b41 texto 4 foto 3

Foto: Divulgação


Angelo Gurgel, coordenador do Mestrado Profissional em Agronegócio (MPAGRO) da Fundação Getulio Vargas, representou a Coalizão Brasil na UNEP Finance Initiative Regional Roundtable in Latin America and the Caribbean. O evento, que aconteceu nos dias 14 e 15 de outubro em São Paulo, abordou a sustentabilidade em investimentos, seguros e bancos, e teve como coorganizador a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). Angelo participou do painel Deforestation and sustainable land use finance, junto com representantes do WWF-Brasil, Rabobank, Banco de Fomento Agropecuário e Roundtable for Sustainable Finance do Paraguai.


Diálogo com jovens lideranças do agronegócio

b41 texto 4 foto 4

Foto: Laura Lamonica


Fernanda Macedo, coordenadora de Comunicação e Advocacy, apresentou a Coalizão e falou da importância da participação dos jovens na agenda de clima durante a mesa-redonda Compreendendo a grande visão, do YAMI - Youth Agribusiness Movement International. Voltado a jovens lideranças do agronegócio, o YAMI, realizado nos dias 8 e 9 de outubro, promoveu debates sobre temas como inovação, tendências do mercado, startups, empreendedorismo e sucessão familiar. Participaram dessa sessão representantes do Rabobank, da Plataforma Global do Café e do Capitalismo Consciente.


Participação em congresso sobre pesquisas florestais

b41 texto 4 foto 5 b41 texto 4 foto 6

Fotos: Divulgação


No 25º Congresso Mundial da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal (IUFRO), Laura Lamonica, coordenadora de Relações institucionais da Coalizão, falou sobre a visão de futuro do movimento e das campanhas “Seja Legal com a Amazônia” e “Amazônia Possível” na sessão Florestas e Mudança do Clima. Também falou, no Espaço Brasil do evento, sobre como conciliar produção agropecuária e conservação ambiental. O congresso aconteceu entre os dias 29 de setembro a 5 de outubro em Curitiba.


Como investidores e empresas podem ajudar a enfrentar o retrocesso ambiental?

b41 texto 4 foto 7

Foto: Divulgação


No dia 19 de setembro, Luana Maia, à época coordenadora executiva da Coalizão, participou do 5º Grupo de Discussão Sustentabilidade, da editora Capital Aberto, que tinha como tema O custo do retrocesso ambiental.

No evento, que teve ainda a participação de CDP, BRF, SulAmérica Seguros e Cascione Pulino Boulos Advogados, foi debatido como investidores e empresas podem contribuir para enfrentar essa questão.