Manifesto pede controle do desmatamento ao Presidente da República

Diante do recente e alarmante aumento do número de queimadas na Amazônia, a Coalizão Brasil divulgou um manifesto direcionado ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 28 de agosto. Na carta aberta, o movimento argumenta que “retomar o controle do desmatamento e combater a ilegalidade são premissas para um Brasil que deseja ser líder agroambiental”, e que o agronegócio é prejudicado por conta de situações que geram insegurança jurídica e a concorrência desleal de produtores e empresas que atuam na ilegalidade.


O documento também afirma que o governo “deve criar incentivos para quem cumpre a lei, controlando ações criminosas e incrementando a vigilância sobre atividades clandestinas”, e lembra que essa é uma agenda comum entre o agronegócio e as organizações de defesa do clima e do meio ambiente.


Leia a íntegra do documento aqui.


O manifesto repercutiu nos meios de comunicação, sendo citado por diversos veículos, entre eles O Estado de S.Paulo, Globo Rural e Valor Econômico.


Também recebeu apoio do setor privado, em carta assinada por Peter Freedman, diretor do Consumer Good Forum (CGF), Justin Adams, diretor-executivo do Tropical Forest Alliance (TFA), Peter Bakker, presidente e CEO do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), Nigel Topping, CEO do We Mean Business (WMB), e Halla Tómasdóttir, CEO do The B Team.