Coalizão Brasil participa de encontros internacionais sobre clima

Fotos: Fernanda Macedo | Coalizão Brasil


A Coalizão Brasil esteve presente da Semana do Clima da América Latina e Caribe, realizada em Salvador, em agosto. André Guimarães, cofacilitador do movimento, participou de um debate, promovido pela Rede Brasil do Pacto Global, sobre como empresas e governo podem avançar em políticas que podem promover o crescimento econômico com “zero carbono”.


Já Pedro Soares, gerente de Mudanças Climáticas e REDD+ do Idesam e Líder do Fórum de Diálogo de Desmatamento da Coalizão Brasil, representou o movimento durante o Bloco Temático Nature-based Solutions (Agriculture and Land Management), no painel "Positive incentives and challenges for action: REDD+ results-based payments through public and private sources at national and jurisdictional levels”. Soares comentou o potencial do REDD+ para o Brasil e mencionou o white paper da Coalizão, que traz quatro pilares para garantir a integridade ambiental dos sistemas de pagamentos por resultados e mercados de carbono [veja mais abaixo].


Até o fim do ano, dois outros importantes eventos da agenda internacional de clima contarão com a participação da Coalizão. Entre os dias 23 e 29 de setembro, acontece a Climate Week de Nova York, e a Coalizão Brasil irá realizar um evento no dia 24 (programação emdefinição). Também acompanhará a programação de membros e parceiros do movimento.


A Climate Week de Nova York é um encontro anual que acontece em paralelo à Assembleia Geral da ONU e reúne líderes e representantes de governos, empresas e sociedade civil para debater e incentivar ações pelo clima. Neste ano haverá mais de 150 eventos, entre debates, palestras, exibição de filmes, e o encontro Climate Action Summit, convocado pelo secretário-geral da ONU.


A Coalizão Brasil planeja participar também da COP 25 do Clima, que acontecerá em Santiago, no Chile, entre 2 e 13 dezembro.


Lançamento de white paper sobre mercado de carbono



O mercado de carbono foi um dos principais temas da Semana do Clima em Salvador, e a Coalizão Brasil lançou um white paper sobre essa questão.


O documento traz quatro pilares para garantir a integridade ambiental dos sistemas de pagamentos por resultados e mercados de carbono. Segundo o texto, 2020 será um marco para a retomada dos mercados de carbono no mundo, pois nesse ano entrarão em vigor acordos importantes para a agenda do clima, como o Acordo de Paris e o Esquema de Redução e Compensação de Emissões da Aviação Civil Internacional (CORSIA).


No documento Potencial dos Mercados de Carbono e pagamentos por resultados para o período pós-2020, a Coalizão Brasil defende a implementação imediata de um Mercado Brasileiro de Redução de Emissões (MBRE), “considerando não apenas a redução das emissões, mas também a remoção do carbono da atmosfera, conforme previsto pela PNMC, criando uma agenda de trabalho que estimule sinergias entre o mercado e a valorização de ativos florestais.”