Fóruns de Diálogo relatam avanços e discutem os próximos passos

 

Foto: Fernanda Macedo | Coalizão Brasil


No dia 30 de agosto, os líderes dos quatro Fóruns de Diálogo da Coalizão Brasil – Agropecuária e Silvicultura; Floresta Nativa; Desmatamento; e Políticas Públicas e Instrumentos Econômicos – fizeram uma imersão para refletir e debater os objetivos do movimento até 2020.


Membros do Fórum de Diálogo Políticas Públicas e Instrumentos Econômicos (PPIE) relataram as conversas realizadas com a Receita Federal sobre um sistema unificado de dados de ordenamento territorial. O movimento foi convidado a participar da próxima reunião do Grupo de Trabalho do Sinter (Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais), que tem a participação da sociedade civil, em outubro.


O Fórum também avalia a possibilidade de participar do “V Seminário Internacional de Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico”, organizado pelo Grupo Governança de Terras da Unicamp, e assim entender como a Coalizão Brasil poderia contribuir.


Além disso, foi organizada, a pedido dos membros do Fórum PPIE, uma reunião com a Federação Brasileira dos Bancos, a Febraban, para atualizar informações de ambos os lados e para identificar possíveis trabalhos em conjunto. O Código Florestal, bem como o compromisso das instituições financeiras com essa lei, foram temas da conversa, e a entidade decidiu que acompanhará as discussões do Fórum sobre a implementação do Código. A Febraban também sugeriu que a Coalizão Brasil considerasse o financiamento verde de forma mais ampla, e uma reunião sobre isso deverá ser agendada.


Quanto à precificação de carbono, o Fórum PPIE intensificou o debate sobre o tema, tendo em vista as conferências sobre o clima, e produziu um white paper sobre o mercado de carbono, que foi lançado durante a semana do clima em Salvador.


Já o Fórum de Diálogo de Floresta Nativa realizou uma oficina sobre o monitoramento da restauração, onde foi discutida a necessidade de se criar uma plataforma que integre as demais plataformas que já existem. Isso porque os sistemas atuais foram criados para atender a diferentes objetivos, mas nenhum permite, por exemplo, monitorar os compromissos de restauração da NDC brasileira. Os próximos passos incluem a divulgação do relatório dessa oficina e a criação de um Grupo de Trabalho para uma discussão aprofundada sobre a criação dessa nova plataforma.


O Fórum de Diálogo de Desmatamento realizou um webinar que teve como convidados o ICV e o MapBiomas, para entender o desafio de se identificar e diferenciar o que é desmatamento ilegal do desmatamento legal no Brasil.


Com relação ao Fórum de Agropecuária e Silvicultura, a partir de um convite feito à Coalizão Brasil pela Agroicone (membro do movimento) e pelo Ministério da Agricultura, o grupo elaborou um documento com contribuições para um estudo para revisão do Plano ABC. A colaboração já foi enviada aos responsáveis.


Após o alinhamento geral das últimas atividades dos Fóruns de Diálogo, foi realizada uma dinâmica para discussão da missão desses grupos até o fim do ano e para meados e fim de 2020, à luz do contexto atual e das ações prioritárias da Coalizão Brasil. Nos próximos meses, será convocada uma nova rodada de reuniões gerais para integrar todos os membros nesse novo passo do desenvolvimento do plano de ação.