Subcomissão da Câmara, criada com apoio da Coalizão, terá o desafio de debater temas de convergência entre meio ambiente e agropecuária

Foto: LeRoc / Flickr

 

No dia do meio ambiente, 5 de junho, a Coalizão Brasil anunciou o lançamento da subcomissão agroambiental, conforme noticiado pelo jornal Estado de S. Paulo. Vinculada à Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS) da Câmara dos Deputados, a subcomissão agroambiental terá o desafio de debater pontos de interesse comum entre os parlamentares defensores do meio ambiente e da agropecuária. A iniciativa foi resultado de uma articulação que vinha em construção desde 2018 entre a Coalizão e lideranças da Frentes Parlamentares Ambientalista e da Agropecuária.


Embora a subcomissão não tenha poder deliberativo, ela representa um espaço oficial para debater a convergência e os interesses comuns entre lados que até então eram vistos apenas como opostos no Congresso. Rodrigo Agostinho (PSB-SP), presidente da CMADS e membro da Frente Parlamentar Ambientalista e a equipe do Instituto Pensar Agropecuária (IPA) foram centrais para esse resultado.


Na pauta da subcomissão estão temas como o combate ao desmatamento ilegal, a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, fomento à Agricultura de Baixo Carbono (ABC), Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA), biotecnologia, tratamento de resíduos e dejetos (compostagem e biogás) e a unificação dos dados presentes em diferentes sistemas, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o Sistemas de Informação Geográfica Florestal (SIGF).


As escolhas para a presidência e relatoria da subcomissão serão definidas na instalação dos trabalhos do Colegiado ainda em junho.