Coalizão Brasil dá os primeiros passos na construção de sua visão de longo prazo

Foto: Fernanda Macedo / Coalizão Brasil

Como já havia sido anunciado na última plenária de 2017, a Coalizão Brasil começa, em 2018, a criar uma visão de longo prazo para o movimento. Desde o início do ano, os cofacilitadores, Marcelo Furtado e André Guimarães, e os Grupos Executivo e Estratégico (GX e GE) têm se dedicado a identificar os principais elementos que essa visão deve conter.

Em 1 de março, o GE realizou sua primeira reunião do ano, na qual o debate sobre a visão de longo prazo foi o principal foco. Foi apresentada uma versão preliminar, resultado de debates no âmbito da Coordenação Executiva e GX. O GE deu diversas contribuições à construção da visão, que estará em desenvolvimento ao longo do ano. A expectativa é envolver as diversas instâncias de governança da Coalizão Brasil e algumas pessoas externas ao movimento para a construção de uma narrativa da visão de longo prazo até o fim de 2018, com o objetivo de já apresentá-la ao novo governo brasileiro, no início de 2019.

Em abril de 2018, os Grupos de Trabalho (GTs) serão envolvidos nesse trabalho. Como parte do redirecionamento da Coalizão Brasil à visão de longo prazo, a governança do movimento passará por mudanças. Os GTs irão migrar para o formato de Fóruns, espaço de diálogo contínuo e acompanhamento de temas importantes à agenda da Coalizão Brasil. Os Fóruns são uma forma de estimular o debate e de indicar encaminhamentos, que serão feitos por meio das Forças-tarefas (FTs). Clique aqui para saber mais sobre a nova governança da Coalizão Brasil.

Além da visão de longo prazo, foi apresentada uma atualização sobre a Plataforma 2018, um trabalho de adaptação das propostas do livro verde da Coalizão Brasil a um formato adequado para apresentação aos candidatos às eleições 2018. Esse trabalho vem sendo desenvolvido com o apoio de João Paulo Capobianco, membro do GE que que participou ativamente da redação do livro verde, e da organização que ele representa, o Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS).

O cronograma prevê o envolvimento dos GTs nessa plataforma em abril. Após envolvimento dos GTs, será elaborada uma carta compromisso para apresentação aos candidatos às eleições 2018, como forma de estimulá-los a assumir responsabilidades em relação à agenda de clima, florestas e agricultura em seus planos de governo.

Na reunião, foram anunciadas também duas mudanças no GE. Sérgio Mindlin, membro do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos, seguirá acompanhando o trabalho da Coalizão Brasil, mas quem assume a representação da instituição no GE é Ricardo Young, como presidente do conselho do Ethos. Além de Young, Andrea Apponi, diretora-executiva do Instituto Arapyaú, também passa a integrar o GE.

Linha do Tempo

linha do tempo coalizao