Confira os resultados da pesquisa sobre comunicação interna

Em dezembro de 2017 e janeiro de 2018, a Coalizão Brasil realizou uma pesquisa sobre a conexão de agendas das organizações participantes do movimento e a comunicação interna entre os membros. Confira a seguir os principais resultados.

 

PERFIL E CONEXÃO DE AGENDAS

No total, 39 organizações responderam à pesquisa, sendo a maioria membros não participantes das instâncias de governança da Coalizão Brasil (36%) ou membro de um Grupo de Trabalho (GT) (36%). Também participaram alguns membros dos Grupos Estratégico e Executivo e líderes de GTs.

 

 

Os principais setores ou categorias dos respondentes são empresas (26%), sociedade civil (23%, quando somadas as categorias sociedade civil ambiental, social, socioambiental e outros) e associações empresariais (21%).

 

 

As regiões nas quais os respondentes atuam abrangem todo o território nacional, sendo o Sudeste a principal área de atuação (69%) e alguns possuem atuação internacional (23%).

 

 

A conexão das organizações respondentes com os temas abordados pela Coalizão é forte. 74% trabalham com florestas, 69% com meio ambiente, 69% com mudanças climáticas e 49% com agricultura.

 

 

Em relação aos temas debatidos pela Coalizão Brasil, 64% dos respondentes possui interesse especial em valoração e serviços ecossistêmicos. No entanto, de forma geral, o interesse pelos temas dos oito* Grupos de Trabalho é alto.

 

 

*Obs.: O GT Logística foi encerrado. O anúncio foi feito na última plenária de 2017 da Coalizão Brasil. 

Embora o universo respondente equivalha a 24% dos membros da Coalizão Brasil (total de 165 membros), não é possível generalizar os resultados, uma vez que não há equilíbrio entre os diferentes setores e perfis de respondentes.

 

CANAIS DE COMUNICAÇÃO INTERNA

A pesquisa avaliou também a qualidade dos atuais canais de comunicação interna entre os membros da Coalizão Brasil. O objetivo era identificar como melhorar o fluxo de informação entre os membros e as instâncias de governança do movimento (Grupos Estratégico, Executivo e de Trabalho).

Os e-mails enviados à lista de contatos (74%) e o boletim (72%) de notícias são os principais canais utilizados pelos membros que desejam se manter atualizados sobre as novidades da Coalizão Brasil. As redes sociais (36%), os grupos de WhatsApp (49%) e as atas de reuniões (33%) também se destacam como canais relevantes de comunicação.

 

 

A frequência de acompanhamento dos e-mails, boletins e conversas no WhatsApp é alta. Por outro lado, as redes sociais não são tão frequentemente acompanhadas pelos membros. Vale mencionar que o LinkedIn é um canal bastante recente, criado no fim de 2017. Além disso, embora as redes sociais sejam um canal de informação disponível aos membros da Coalizão Brasil, o principal objetivo delas é atingir um público externo ao movimento, ampliando o alcance dos nossos materiais, atividades e resultados.

 

 

Na pesquisa, foram feitas perguntas específicas sobre o WhatsApp da Coalizão Brasil, já que é um canal em constante atividade. A maioria (59%) considera que o WhatsApp agiliza a comunicação e o fluxo de informação do movimento. No entanto, 26% acreditam que regras deveriam ser estabelecidas para evitar a troca de informações irrelevantes nos grupos e 18% consideram que há mensagens em excesso. Um percentual relevante (26%) opta por não participar desses grupos. Além disso, nenhum respondente indicou preferir uma ferramenta mais corporativa ao uso do WhatsApp.

 

 

Foi avaliado também o conhecimento dos respondentes acerca dos principais materiais institucionais da Coalizão Brasil. Embora os percentuais sejam bastante altos, o fato do documento-base não ser conhecido por 100% dos respondentes é um ponto de atenção, uma vez que a adesão ao movimento se dá pelo comprometimento dos membros aos compromissos desse documento.

 

 

 

PRÓXIMOS PASSOS EM COMUNICAÇÃO INTERNA

Com base nos resultados dessa pesquisa sobre os canais de comunicação interna, a Coalizão Brasil propõe:

  1. Dar continuidade ao funcionamento dos atuais canais de comunicação interna;
  2. Estimular os membros a acompanhar de forma mais frequente as redes sociais do movimento;
  3. Criar regras para uso dos grupos de WhatsApp da Coalizão Brasil para reduzir a troca de informações irrelevantes, ou o excesso de mensagens; e
  4. Estimular continuamente a leitura do documento-base da Coalizão Brasil, em canais e formatos diferentes.

Foram enviados também alguns comentários qualitativos sobre a comunicação interna da Coalizão Brasil. Alguns membros sentem falta de mais informações sobre as decisões tomadas pelas principais instâncias de governança do movimento e sobre projetos ainda em desenvolvimento ou em andamento.

Recentemente, foi divulgado um informativo chamado “Em andamento na Coalizão Brasil”, com um resumo das principais frentes de trabalho que têm sido foco do movimento desde o início do ano. Sempre que houver atualizações sobre projetos em andamento, ainda sem resultados concretos, a Coalizão Brasil enviará um informe como esse aos membros.

O mesmo será feito em relação às instâncias de governança – sempre que houver novidades, será produzido um informativo com as diretrizes dos Grupos Estratégico e Executivo.

Outra demanda dos respondentes da pesquisa foi por um maior fluxo de informações entre os líderes e os demais participantes dos Grupos de Trabalho (GTs). A Coalizão Brasil irá buscar promover uma maior integração dos GTs, com encontros periódicos. O objetivo será não apenas a atualização de informações, mas também estimular a aproximação entre os participantes e o rico ambiente de trocas que o movimento pode proporcionar!

Caso tenha dúvidas ou sugestões sobre a comunicação interna da Coalizão Brasil, escreva para: comunicacao@coalizaobrasil.org