Mudanças na governança da Coalizão buscam aprimorar resultados

Foto: Fernanda Macedo/Coalizão Brasil

Ao longo de 2017, a Coalizão Brasil fez um longo trabalho de revisão de seus processos e estrutura buscando alcançar mais resultados em sua atuação. “A demanda que tínhamos quando iniciamos esse trabalho em março foi tentar buscar atingir os objetivos estratégicos e queremos saber o melhor modus operandi para isso de uma forma mais eficaz”, disse Luana Maia, coordenara executiva do movimento, que trouxe os principais resultados dessa reflexão para a governança da Coalizão, durante a última plenária de 2017.

A principal mudança é um alinhamento dos trabalhos da Coalizão pelos temas da NDC, considerando que a implementação da meta brasileira é um objetivo estratégico do movimento. Para isso, a Coalizão deverá gradualmente, substituir o formato de Grupos de Trabalho (GTs) por Fóruns e Forças-tarefas (FTs). “Os Fóruns de diálogo são as instâncias que serão abertas a todos os membros, como uma plenária, com quem tiver interesse em discutir um tema específico. As FTs se criam a partir do momento em que já existe uma certa maturidade em torno da discussão de um tema e terão escopo definido sobre o que farão, definição de prazos e responsáveis”, explicou Maia. Atualmente, os líderes dos GTs têm muito trabalho na gestão do grupo como um todo, segundo Maia, e, com isso, as entregas acabam sendo comprometidas.

Marcelo Furtado, facilitador da Coalizão, disse que a governança e processos do movimento é fundamental em um grupo com tanta diversidade de atores e pontos de vista.

Clique aqui para conhecer a nova estrutura de governança da Coalizão Brasil.

Linha do Tempo

linha do tempo coalizao